Blog

O que se deve saber acerca das garrafas de vidro antes de escolher a embalagem para o vinho (1/2)

A eleição da garrafa de vidro adequada para a uma produção de vinho é decisiva na hora de vender. Esta realidade é cada vez mais importante, já que a maioria dos compradores não tem o conselho dum professional quando compram vinho no supermercado. Cada vez a clientela é mais jovem e não sempre entende todo o léxico do mundo vinícola.

61-botellas-de-vidrio-para-vino

As 3 formas mais usadas para garrafas de vinho.

A importância da embalagem para o consumidor.

O preço e a aparência da embalagem de vidro são as características em que mais consideram as pessoas para escolher que vinho comprar. Em juvasa.com temos uma vasta gama de garrafas de vidro para vinho, com preços mais competitivos. Neste artigo vamos explicar alguns critérios para escolher a garrafa que mais convém ao produto, tendo em conta as características que procura o consumidor.

A primeira diferenciação que presentamos para escolher uma garrafa de vidro em o nosso catálogo online é a sua forma. As três formas de garrafa de vidro para vinho mais comunes são:

A garrafa bordalesa

A mais conhecida no mercado é a garrafa bordalesa, originalmente de Bordeaux. Com o seu grande corpo cilíndrico, os seus ombros altos e acentuados terminando em um gargalo estreito, é a garrafa de vihno mais comun do mundo. A sua forma favorece a armacenagem horizontal, garantindo que a rolha de cortiça fica húmida ao contato com o vinho , e assegurando uma boa conservação do produto.

           

A garrafa borgonha

A garrafa borgonha também deve o seu nome duma região do pais vecinho. A sua silhueta fica a meio caminho entre a garrafa bordalesa e uma garrafa de vidro para cava. Caracteriza-se por uns ombros mais suaves que os da garrafa bordalesa. Desta maneira o gargalo aparece como o prolongamento natural das curvas dos ombros. Menos comun, esta forma aporta beleza e diferenciação aos vinhos.

A garrafa rhin

Esta garrafa é conhecida também como Riesling o Alsaciana. É a garrafa de vinho mais esbelta do mercado, alongada, com ombros estreitos, característica das zonas vinícolas de ambos lados do rio Rhin. Se destina quase exclusivamente para embalar vinhos brancos como o famoso Gewürzstraminer. Colocada sobre uma mesa não passa desapercebida, resaltando armoniosamente funcionalidade e beleza. 

Todas as chaves para escolher as tampas de pasterização ou estirilização

Escolher a embalagem de vidro que se ajuste as muitas necessidades de cada cliente é tarefa fácil em juvasa.com, tendo em conta a variedade de frascos de vidro disponívels. Mas quando se trata de escolher o tipo de tampa, a tarefa pode ser complicada: ¿que tipo de tampa é melhor para embalar geléia? e para a mel? e o paté?


Existem vários métodos de conservação dos alimentos e formas de evitar que se alterem as suas caraterísticas originárias (aspecto, sabor e cheiro). desde há milhares de anos o homem tem-se preocupado em procurar técnicas para conservar os seus produtos: adicionando substâncias naturais, químicas, refrigerando ou aplicando calor mediante o cozinhado dos alimentos. 


Clarificando conceitos

A pasteurização e a esterilização fazem parte das técnicas de conservação dos alimentos por calor.

Ambas técnicas consistem em a destruição térmica dos microrganismos presentes em determinados alimentos, con o fim de permitir a sua conservação durante mais tempo. A diferência básicamente radica no tempo e temperatura de aquecimento.

Na pasteurização os alimentos são aquecidos a uma temperatura de entre 70 y 95 ºC ao "banho-maria" e deixam se arrefecer.

No processo de esterilização consegue-se com uma panela de pressão , o uma autoclave no domínio industrial, que pode alcançar temperaturas entre 100 e 115 ºC, suficiente para destruir a maior parte dos microrganismos.


Orientações para escolher o melhor método para as conservas

  1.  A limpeza das embalagens e das tampas é  condição indispensável para a conservação dos aliementos. É necessario esterilizar os frascos de vidro, homologados para uso alimentar, e utilizar tampas de primeiro uso (em juvasa.com a tampa compatível com cada embalagem está exatamente debaixo do artigo, no poderiam ocasionar problemas de hermeticidade e deterioração do producto.
  2. Nas conservas se podem unir vários métodos para preservar os alimentos (subtâncias naturáis/químicas e processo térmico frío/calor/frío), por exemplo uma geléia conserva-se graças ao açucar e à pasteurização; o pepino em conserva une el vinagre e a pasteurização.
  3. Não todos os alimentos respondem do mismo modo ao tratamento. Alguns factores podem repercutir positiva ou negativamente, á eficácia do processo. O mais representativo é a acidez do produto, que determina a sobrevivência do patogénico.

-       As conservas compostas só de ingredientes vegetáis e com um pH a 4.6 poderam tratar-se ao "banho-maria", à temperatura não inferior a 80º C. Em Juvasa.com pode encontrar o nosso pasteurizador: grande panela de aço Inoxidable 18/10 de 30 litros de capacidade com

  • Termostato para marcar direitamente a temperatura  necessária, máximo 100ºC;
  •  Indicador luminoso que controla a temperatura programada.
  • Temporizador para poder programar o tempo de cozedura, máximo 120min.
  • Soporte interior para evitar que os frascos se rompam quando a água ferve.
  • Proteção contra sobreaquecimento.

-       As conservas que contenham ingredientes animáis ou lácteos, debem ser tratadas sempre na panela de pressão (autoclave) à temperatura não inferior aos 120ºC.

Em a pasteurização é necessário trabalhar com pH baixo. Por debaixo dum pH de 4,5 as bactérias não podem crescer, daí que o tratamento é mais suave e as características organolépticas do produto não se vêm tão afetadas. Em alimentos com um pH mais elevado é necessário um tratamento com uma temperatura também mais alta, como é o caso da leite, das verduras, da carne ou do peixe.

      4. O tempo de cozedura deve ser suficiente para que o produto que está na parte central da embalagen de vidro receba sempre o calor necessário. Isto depende duma série de fatores:

  • Se se mantém a pressão ou não.
  •  A temperatura do alimento no momento da introdução na água em ebulição.
  •  O tamanho da embalagem, o numero de embalagens na panela ou tamanho da panela.
  • A natureza do alimento introducido (mais ou menos liquido).

5. por último, o nosso artigo é uma orientação, só procura estabelecer as bases para conseguir boas conservas…nós ponemos embalagens de vidro e tampas, e vocês a receita e o carinho.

Este site usa cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços e para recolher informação sobre a sua navegação.
Se você pressionar "Aceitar" ou continuar a navegar consideramos que admite o uso e instalação no seu computador ou dispositivo.
Para mais informações sobre a nossa Política de cookies.